TREINAMENTOS

O cenário globalizado em que vivemos hoje impele as empresas a cada vez mais estarem focadas na busca por resultados e, consequentemente, a exigir maior performance de suas equipes. Os profissionais têm que apresentar habilidades técnicas e comportamentais com alto grau de desenvolvimento e constante atualização.

Em um cenário extremamente competitivo precisamos ter cuidado com a sobrecarga a que sujeitamos nossa mente e corpo. Sabemos hoje, ainda que pareça paradoxal, que é preciso uma certa carga de pressão para nos estimular a enfrentar desafios e ampliar horizontes. Porém, quando a carga excede nossa capacidade de resposta, estamos sob estresse. E é o que corre com a esmagadora maioria dos profissionais que interagimos.

Emoções não elaboradas no interior das equipes consomem a energia que deveria ser gasta na execução das tarefas, gerando defesas, resíduos e boicotes. De outro lado, emoções bem elaboradas criam sinergia, aprimoram a qualidade de contato e estimulam a cooperação entre os membros.

Assim, os programas de Gestão Emocional e Qualidade de Vida têm por foco o indivíduo e visam desenvolver habilidades para lidar com as próprias emoções, buscar um equilíbrio dinâmico frente às pressões do dia-a-dia e a elaborar emoções para criar sinergia de forma a melhorar a sua atuação no ambiente organizacional.

Os exercícios estão voltados para os aspectos comportamentais dentro das organizações e o autoconhecimento como base da gestão emocional. São abordadas questões como timidez, impulsividade, ansiedade entre outras. Partindo da singularidade de cada participante, as atividades exploram conflitos, limites, desafios e potenciais.